segunda-feira, 14 de março de 2011

Murakami e o Terramoto Japonês


Na passada sexta-feira, como é do conhecimento geral, o Japão foi vítima de uma das piores catástrofes naturais das últimas décadas. Um violento sismo de grau na escala de Richter originou ondas de tsunami que atingiram os dez metros, varrendo tudo na sua frente. O norte do Japão foi a região mais afectada, com muitos milhares de mortos e desaparecidos. As imagens são chocantes, assustadoras, horrorosas, e é impossível ficar-se indiferente a elas. O poder da natureza manifestou-se em força bruta, e provou que nada consegue deter esta imprevisibilidade da Terra.

No meio de tudo isto, pode parecer insiginificante referir o nome de Haruki Murakami. Eu falo por mim: assim que ouço a palavra 'Japão', seja em que notícia for, lembro-me sempre daquele que é o meu autor preferido. Entre estes milhares de vítimas, estar-se preocupado com um deles roça os contornos do absurdo, mas é impossível evitar. Muitos leitores de Murakami, ao longo dos últimos dias, enviaram mensagens para os agentes do autor, através de cartas ou do recursos a redes sociais. Hoje, surgiu um comunicado da assistente editorial de Haruki Murakami:

Estimados leitores,
Desde que o grande terramoto atingiu o Japão na tarde de sexta-feira, 11 de Março de 2011, recebemos imensas mensagens tocantes de todos os cantos do mundo, e estamos verdadeiramente agradados pelas vossas palavras simpáticas e motivadoras. Gostaria de responder a cada um de vocês individualmente, mas permitam-me que envie a todos esta mensagem, no meu regresso ao trabalho após este fim-de-semana caótico.
Felizmente, o Haruki Murakami e a sua família estavam fora do Japão quando o sismo ocorreu, e ainda se encontram em local seguro. Além disso, todos os membros do seu staff no Japão encontram-se bem, e não sofreram danos directos. Como deverão saber a partir das notícias, o terramoto e os tsunamis causaram graves danos na zona noroeste do Japão. No entanto, Tóquio está a salvo, apesar de ainda estarmos assustados por algumas réplicas, e possíveis futuros tremores.
Espero profundamente que sejam salvas tantas vidas quanto as possíveis, e que as vossas preces cheguem às pessoas que estão a sofrer neste país. Um muito obrigado e os os melhores cumprimentos,
A Assistente de Haruki Murakami (14/03/2011)

Uma das obras do autor ainda não publicadas em Portugal tem como título «after the quake» - isto é, «depois do terramoto». Baseia-se na Tóquio que sofreu o tremor de terra de 1996. Este agora foi ainda mais violento. Para já, os corações do mundo estão entregues em solidariedade ao povo japonês. Pouco mais podemos fazer.


5 comentários:

Manuel Cardoso disse...

Sou um madmirador profundo de Murakami mas também do povo e da cultura nipónica. Mau grado a tragédia, eu sei que eles sairão disto mais fortes que nunca.

Margarida disse...

Secundo!

Patrícia disse...

Toda a cultura japonesa é fascinante para mim e saber que o terramoto, para além de destruir parte daquele maravilhoso território, ainda ceifou vidas inocentes que não tiveram como fugir deixa-me pprofundamente abalada e com um sentimento de pura impotência quanto à Natureza.
Muakami é sem dúvida um escritor fascinante. Todas as suas obras têm um lado irreverente e muito próprio que só ele tem o poder de o tornar tão atraente e capaz de provocar reacções tão positivas pelos quatro cantos do mundo. Para aspirantes a escritores, tal como eu, é uma honra poder fazer da geração que "conhece" Murakami.

Beijinhos=)
Patrícia

Jose Flamarion disse...

Caro Amigo/Amig@,

Livros existem para aventurarem-se de mão em

mão, enchendo olhos e mentes, traspassando

mundos vários, continentes distantes, até mesmo

galáxias perdidas deste infinito Universo, sem

respeitar nem mesmo as fronteiras do senhor

Tempo.

É com base neste espírito que Lisboa acaba de

ganhar um novo Alfarrábio on-line. É o

www.livrilusao.com, que vende livros usados e

novos.

No entanto, não queremos ser apenas um alfarrábio

a mais. Para além de comprarmos, vendermos e

trocarmos livros, buscamos também interagir com

todos que queiram trocar ideias connosco sobre

livros, artes em geral e tudo o mais relacionado

com Cultura.

Convidamos-te a visitar a nossa página e, se achar

interessante, ajudar a divulgá-la, repassando esta

mensagem para a sua lista de emails.
Vamos dar continuidade à aventura dos livros!
Obrigada,

Giulia Pizzignacco,
Livrilusão

Anónimo disse...

Terramoto de 1995 foi em Kobe e não em Tóquio.